Vida Eterna ao Asé Batistini e ao Tata Pérsio

Data: 15/05/2013 | De: Nilton César

Aqui do Ceará quero registrar minha alegria e satisfação em ler, conhecer cada pedaço desse espaço virtual que me faz lembrar da minha primeira visita a casa de Pai Tonhao em dezembro último. Sinto saudades de todos os que tive o imenso prazer em conhecer pessoalmente: Mãe Luisinha, sua bença Iyá, Pai Giba, Pai Gilberto, Egbon Mi Sônia e tantos outros que não me recordo o nome, mas que mesmo assim sinto saudades e anseio o dia de poder reencontra-los novamente. Ao Tata lamento profundamente não ter tido o privilégio de conhecê-lo e tomar-lhe abença. Antes do meu retorno para a minha vida aqui em Fortaleza, pedi a Ogun que permitisse a minha volta a Sao Paulo, a casa de Pai Tonhao e conhecer e tomar abença ao Ile Alaketu Asé Ayrá. Mojubá a todos os meus mais velhos. Eu voltarei sim, com fé em Olodunmare e no Orisá... Sem mais,
Egbom César d'Yansa. Fortaleza-Ce.

Novo comentário